Páginas

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Minhas marcas

As marcas que trago em mim
Só eu sei a dor que senti
marcados pela vida que vivi
Só eu sei os amores que senti
e as profundas marcas deixadas na carne
que habito.
Ninguém sabe lê-las
escritas a ferro, fogo e paixão.
Pois as marcas que trago em mim
me dizem quem sou, de onde venho
e para onde vou.
Sem essas duras marcas fincadas em mim
não sei quem sou!

               Manoel Augusto