Páginas

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Guarda-chuva e guarda-sol

Guarda-chuva, guarda-sol
Não guarde nada por favor
Não guarde o que eu quero esquecer
feito lágrima de amor.

Roupa velha, guarda-roupa
guarda a história que passou
guarda o cheiro e o perfume
e o sentimento que ficou.

Era um gesto, era uma rosa
uma carta que chegou
nem foi lida e nem aberta
de tão guardada sobrou.

Guarda-chuva deixa a chuva
ela logo vai passar
guarda-sol não faça isso
pois senão vou te guardar!

                  Manoel Augusto