Páginas

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Proteções ilusórias


Fiz minha casa de argila
Depois um fortaleza de areia para cercá-la
Farei ainda uma muralha de papel picado
e ficarei seguro.
São coisas só pra me cercar.

Pois a minha verdadeira fortaleza está
dentro de mim.
Não quero amizade com o mal
Não quero nada que venha do mal.
Não quero nem pensar no mal.
Já basta de maldade no mundo.

Proteções ilusórias ou provisórias
Porque vivemos o temor nosso de cada dia
O mêdo que nos consome a vida e nos esconde o belo de viver.
Eu vou sair e andar na rua, não serei prisioneiro
Eu vou correr sem direção por aí
Estou livre da prisão do mêdo.

"Se ELE te libertou, verdadeiramente és livre".
            Aproveite a vida!

                         Manoel Augusto