Páginas

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

O beijo da cigarra


Chamar o sol, chamar o sol!
diz a lenda que quando uma cigarra canta,
ela chama o sol,
ela desperta a vida e faz a natureza sorrir.
Então eu tenho de discordar da ciência,
que nos diz que sua existência é de pouco importância,
pois ela a todos silencia,
quando no meio das árvores canta forte e anuncia:
Logo, logo deixarei de existir!
Mas deixo meu canto,
que não é nem lamento e nem pranto,
mas um chamado ao amor, ao viver, a um contínuo da espécie, existir.
Seu canto é um beijo,
beija o sol, beija a luz, beija todos assim,
pra depois de cantar, satisfeita, partir!

              Manoel Augusto