Páginas

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Como se fosse o último

Hoje eu vou deixar tudo pra lá,
e vou ver o pôr do sol.
Os aborrecimentos, vou esquecer.
Aos compromissos, irei faltar.
De vez em quando é bom!
O meu direito vou exercer
de desfrutar das coisas sublimes
que Deus fez!
E me lembrar que sou parte da natureza de uma vez!
Mas enfim
vou assistir este espetáculo maravilhoso
que eu silencioso,
deixo passar todos os dias por mim.
E se fosse o último,
e se chegasse o fim.
Então vou curti-lo,
ouvindo uma canção em dó bemol,
agradecendo a Deus,
aqui na praia, nesse atol
como se fosse o último pôr do sol!

         Manoel Augusto