Páginas

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Cataventos


Catavento
Tú dependes da brisa pra viver, 
pra mover, ser feliz!
Tú me encantas como a um menino
que sonha um dia mudar esse mundo
e pinta esse sonho em papel, cera e giz!
E no meu sonho tu te soltavas, fugia e voavas
e então me mostrava
um caminho, uma estrada brilhante, 
céu de diamante, turmalinas, rubis.
e enquanto fugias, ouvias
o canto bonito de mil colibris.
E pousavas na relva coberta de acacias
de rosas vermelhas,
num mar flor de lis!
Com gosto, alegria e vontade,
e olha, falando a verdade
foi assim que te fiz!
Se o sopro da brisa te acorda,
desperta e renovas e te fazes girar
e girando espalhas por todo lugar um
perfume de anís!
Catavento
me fazes de novo um menino 
e assim sigo em frente
alegre e contente,
um menino feliz!

      Manoel Augusto