Páginas

sábado, 5 de setembro de 2015

Não peça licença a alegria

Não represa o rio que há no teu sorriso,
mas deixa que transborde por todos os lados.
Felicidade não é coisa que se represe.
Alegria é que nem água,
não foi feita pra guardar!
Água guardada fica salobre.
Felicidade guardada também.

Porque tênue como a teia da aranha
é a linha que separa sonho e ilusão.
Ilusão é coisa que engana,
sonho é coisa que virá!

Não represa o rio que há no teu sorriso.
Abre a janela, deixa o sol entrar.
Vai lá fora e deixa o vento bater no rosto
e quem sabe este te faça lembrar
de quando tú eras criança
precisava de pouca coisa pra estar feliz!
Quem te ensinou a pedir licença pra alegria?

             Manoel Augusto