Páginas

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Um instante

 
Parei pra pensar, respirei.
e pronto, um instante que já passou!
Ouvi um sussurro e me virei,
de novo, outro instante se foi, não voltou.
um casulo virou borboleta.
Era botão, mas agora é flor!
uma idéia me veio a cabeça,
tentei segurá-la, escapou!
fiz redes pra capturar o instante,
Mas ele insiste em fugir!
bichinho esperto este tempo,
insisto para que fique,
mas ele insiste em partir!
Uma folha desprendeu-se do galho,
uma história que terminou,
uma semente desprendeu-se da flor
e caiu,
uma história que começou!
Os fins não justificam os meios,
pois os meios jamais serão fim!
A semente que repousa na terra,
Sua morte trará à vida um jardim.
                                O instante veloz, fugitivo,
                                outra vez parei pra pensar.
                                esta história agora termina,
                                e outra já vai começar!

                                           Manoel Augusto