Páginas

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Eu conto estrelas

Pro tempo passar eu conto estrelas,
eu contabilizo os minutos do ocaso solar,
eu fico esperando um corpo celeste correr
pelo véu escuro da noite,
e quando vejo é madrugada.

Pro tempo passar eu conto formigas no jardim,
mas, me perco corrente,
pois uma vai e outra volta, e já nem sei quem
é qual,
neste universo onde todo mundo é igual!
Ah! se fossemos todos iguais,
eu não precisaria contar estrelas,
medir a extensão do ocaso,
ou invejar a perfeita sincronia das formigas
do jardim,
mas deixa estar,
pro tempo passar eu conto estrelas...
e me parece tão cedo não vou parar!

                Manoel Augusto